António Maia da Silva Freitas


                                             

Natural da Vila de Moreira – Maia, desenvolveu a sua atividade profissional na área da Administração local. Exerceu funções nas Câmaras Municipais de Vila Nova de Gaia, Maia, Santo Tirso, Póvoa do Varzim e Paredes, onde terminou a carreira como Diretor do Departamento Administrativo e Financeiro, aposentando-se em Janeiro de 1995. Fez uma carreira impoluta, à custa de muito trabalho, sempre participando em concursos, nunca através de favores. E não foi fácil. Dado que «santos da casa não fazem milagres», teve de tomar rumo para conseguir ascender ao topo da carreira, o que aqui nas maiatas terras lhe estava vedado por circunstâncias várias.Foi sempre um homem devotado à Família. À mãe, companhia constante e próxima, e ao pai, que embora emigrado, e desaparecido cedo, nunca saiu das suas lembranças. Mas para além da Família, outra grande paixão era a que nutria por Moreira, pelas suas Gentes e pelas questões que lhe diziam respeito. Por isso, quando podia, não faltava a uma festa, uma procissão, um funeral. Por isso participou de muitas ações socio-caritativas desenvolvidas na comunidade moreirense através da Conferência Vicentina. Aceitou, quando ninguém queria, a grande nau que era a presidência da direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Moreira da Maia, que exerceu, de forma ativa, dinâmica, inovadora e constante desde 1994, marcando indelevelmente a vida da coletividade. Respondeu ao desafio lançado por Albino Maia, mesmo sendo de partidos diferentes, de presidir à Assembleia de Freguesia da Vila de Moreira, o que fez sempre com tato, saber, respeito e elegância difíceis de igualar. Durante vários anos foi deputado à Assembleia Municipal da Maia, pelo CDS-PP, tendo sido presidente da sua Assembleia Concelhia. Era também Presidente da Assembleia Geral da Associação Mutualista de Moreira da Maia e Freguesias Circunvizinhas. Foi Secretário da Direção, Presidente do Conselho Fiscal e Presidente da Assembleia Geral do Futebol Clube de Pedras Rubras. Esteve sempre ao serviço da sua Terra e da suas Gentes com a grandeza dos humildes e a humildade dos grandes. Faleceu, após doença prolongada, a 22 de Maio de 2010.