Villa Moraria


"Villa Moraria" é o Boletim Semestral que a Junta de Freguesia da Vila de Moreira da Maia produz de forma a que seja um espaço que espelhe o trabalho desenvolvido pela Junta de Freguesia, assim como uma ferramenta de reflexão, de sensibilização e de conhecimento.

"Villa Moraria" era este o antigo nome de Moreira, da época suevo-visigótica se não mesmo já da época romana.. No documento 98 incluído nos Dipomata et Chartae, datado de 968, portanto bem antes de Portugal se tornar independente, escreve-se: “…uilla que uocidant muraria suptus montis petras rubias segus ribulo leza non longe litore maris…”, isto é, povoação a que chamam muraria (Moreira) sob o monte de Pedras Rubras, a seguir ao rio Leça, não longe do litoral do mar.…. Já no Documento 79, de 960, um pacto de venda de propriedades, se falava em “Ex charta autographa scrinii monasterii Morariae”, numa tradução livre, “Segundo carta autógrafa do escrínio do Mosteiro de Moreira”. No Documento 99, de 969,um aditamento a um testamento, refere-se villa moraria e no documento 124, datado de 978, uma carta de venda de propriedades, entre as quais pomares e vinhas, em Moreira e Couço está até grafado villa de moraria. E quase 100 anos depois, em 1069, no Documento 475, uma carta de venda a Trutesindo Guterres, o escrivão coloca “…in uilla moraria subtus castro auenoso discurrente ribulo leza in logo predicto carualido…” – na povoação de Moreira, sob o castro de Avioso, próxima do rio Leça, no lugar chamado Carvalhido… Não restam portanto dúvidas sobre o nome antigo da nossa Terra – Villa Moraria. Mas atenção, vila, não com o sentido que tem hoje, que é uma povoação grande, mas com o que tinha então, lugar onde graças a uma casa de um senhor, normalmente agricultor, se desenvolviam atividades e começava a juntar-se gente. Uma vila romana ou bárbara era algo assim como uma grande herdade alentejana, normalmente designada por “monte”. E o significado de “Moraria” qual é? Vem do latim “morus” que significa amora. Moraria era portanto um local onde havia amoreiras, que produziam as ditas amoras. Não é nada de incomum. Temos o mesmo fenómeno, por exemplo, em Nogueira (villa nogaria). Mesmo que não houvesse aqui grande tradição de cultura da amoreira (de cujas folhas se alimentam os bichos-da-seda e portanto muito plantada em zonas onde ela se fabricava, como Trás-os-Montes) isso não significa nada já que o facto de haver uma ou várias árvores fora da sua zona tradicional poderia explicar a designação. Outra hipótese é que o Romano ou Visigodo que assim batizou esta propriedade que evoluiu para a nossa Freguesia, poderia gostar muito de amoras ou, noutro local, cultivar amoreiras. O que não há dúvida é que Moreira é um derivado de Amora. Por isso faria todo o sentido que fosse plantada ao menos uma Amoreira num local nobre da Freguesia, que ao fim de alguns anos teria o aspeto desta que se vê na foto e que está em Braga.

José Maia Marques

Pode consultar aqui as edições do Villa Moraria:

 Edição 1.pdf

 Edição 2.pdf